Arquivo mensal: fevereiro 2013

O papa não é pop!

O papa não é pop! Pelo menos, não Hatzinger – Pois é, Bento XVI, o pontifício da Igreja Católica anunciou sua renuncia e uma pergunta fica – O que o levou a tal atitude? Saúde? Visão social eclesiástica? Pressão clerical? 

Podemos fingir que acreditamos que seja saúde, mas se assim o foi, será que a 8 anos a trás estes sinais de “falta de energia” já não se apresentava? Bem, quando eleito, a Igreja Católica depositava sua esperança numa suposto regimento doutrinário para o suposto desvio das igrejas carismáticas. Não deu tempo! Ou, não era dessa forma, ou realmente sua saúde não aguenta tanta hipocresia – existente em todas religiões.

Conheceremos o novo líder na páscoa, justamente quando celebramos a ressurreição do nosso líder maior, os católicos abrirão mão de algum momento para celebrar uma nomeação de “Seu” representante na Terra. Hirônico não?! Deixar o aclamado, o adorado, para eleger seu representante?

O papa não é mais pop!

Como se sustenta esta sustentabilidade?

Sabe onde as aves gorjeiam? Pois é, aqui elas não gorjeiam como lá. Por aqui não se ouve as aves, apenas as espantam, porque nem sua suavidade nos encantam.

As aves que gorjeiam lá não gorjeiam mais aqui e nem acolá. Quem sabe um CD com músicas de pássaros, ou um DVD da natureza para que sua espiritualidade se restabeleça. 

A nova ordem é sustentabilidade. Como? Tipo ser o país auto suficiente em petróleo, mas que o percentual de importação ainda é ENORME? Isso é sustentabilidade? Ou abrir loja, cheia de ar condicionado movido a gás tóxico, com roupas feitas de garras “pet”? Isso é sustentável Coca-Cola?

Acredite ou não a maior sustentabilidade inserida na família brasileira é o resto de comida que fica para o cachorro matar sua fome!